Resposta padrão para quem ama doces, já tentou, mas não consegue parar de comer.

Por que não consigo cortar doces?

Por que comer doce é tão bom?

Eu consigo controlar os salgados, mas doces…

Fazer esse tipo de pergunta é o mesmo que perguntar:

“Por que existem os dias da semana?”

“Por que eu gosto tanto de férias, finais de semana e feriados?”

“Por mim, poderia ter só final de semana mesmo”

Entende o que quero dizer?

Não estou escrevendo esse texto com a pretensão de te convencer a comer menos doces. Você já deve estar cansada de ouvir que o excesso de açúcar não faz bem pra saúde e sabe muito bem que precisa maneirar nos doces.

(maneirar = comer com moderação)

“É só não comer, ué”

Provavelmente até já tentou cortar o açúcar algumas vezes, e eu posso até começar a falar mais uma vez do quanto o açúcar pode fazer mal, causar doenças e que na hora que der vontade de comer chocolate, você pode substituir por uma maçã.

Eu posso até falar mais uma vez que você tem que se reeducar, fazer escolhas melhores ou qualquer coisa assim que você já ouviu infinitas vezes (de qualquer forma, taí: acabei de falar de novo por desencargo de consciência meu e pra te mostrar que, bem, você já sabe que doce com muita frequência não é das opções mais saudáveis).

Acabei de chover no molhado.

Nenhuma novidade até aqui, mais um texto óbvio que faz você se sentir mal porque reforça aquela conversa de “é só querer”.

O problema é que o resultado depois de alguns dias sem açúcar é algo mais ou menos assim:

via GIPHY

E, mesmo sabendo disso, quantas vezes você já insistiu em “cortar o açúcar”?

“Pode comer doce à vontade, então?”

Também não, sorry.

Desculpe te decepcionar, mas eu não vou ser aquela pessoa que vai te dizer “come de boa, não dá nada, você não vai engordar se exagerar”.

(no fundo, é isso que a gente quer: autorização ilimitada para comer doces sem medo, sem culpa e sem engordar)

Mas vamos lá para a resposta mais simples e honesta desta internet: comer doce é tão bom porque é bom mesmo e a gente adora o que é bom e dá prazer.

É difícil parar de comer, fazer ou viver sem porque na vida é difícil parar de comer, fazer ou viver sem as coisas que são prazeirosas.

É assim porque é assim…

Pare de Moralizar sua Alimentação

Então, seguinte, NÃO TEM NADA DE ERRADO com você por gostar e por comer doces.

Nadinha.

Não é uma falha de caráter, nem uma demonstração de que você não tem força de vontade ou nunca vai conseguir o que quer.

Tá tudo bem com você, seus sonhos e seu futuro. Sua vida depende diretamente de você e das suas atitudes, não do que você coloca no seu prato. Essa divisão precisa estar clara.

E você não necessariamente precisa deixar de comer doces para ser feliz e bem sucedida. É possível desenvolver um equilíbrio entre a busca por prazer na comida, na vida, nos relacionamentos, na família, na carreira.

Esse equilíbrio vem através de autoconhecimento, desenvolvimento espiritual e crescimento emocional, não de restrição, proibição, culpa ou vergonha.

Moralizar é dar um valor moral para algum comportamento. Por exemplo: comer doce é errado, comer fruta é certo. A moralização não nos faz comer menos e nos distancia de questões realmente importantes do ponto de vista moral.

Aqui vai uma lista de coisas que não funcionam e não vão te fazer parar de comer doces:

1. Proibir;

2. Brigar com você;

3. Forçar a barra;

4. Passar vontade;

5. Sentir vergonha por “não ter força de vontade”;

6. Comer com culpa;

7. Ficar pensando “eu não deveria comer” enquanto come (!!!);

8. Ficar o tempo todo pensando “eu não deveria comer”;

9. Comer escondido prometendo que é a última vez;

10. Moralizar sua alimentação;

E nada disso funciona porque não muda seu comportamento definitivamente. É só uma “mudança” forçada que acontece por um tempo e te estressa pra caramba emocionalmente.

Logo, logo o antigo comportamento volta com toda força do mundo e lá está você no meio de uma festa de doces particular, normalmente escondida de todo mundo – enquanto mais uma vez jura juradinho que é a última vez na vida que come doces.

Não adianta pensar sobre ou prometer nunca mais comer, é saber como agir.

Você – e não os doces – no centro da sua vida

Sem perceber, sua vida começa a girar em torno da comida, do seu corpo, do emagrecimento, da culpa, das “jacadas”, das novas promessas, da compulsão e o custo disso tudo é muito alto.

Uma vez, uma aluna me disse “eu daria minha vida para ser magra”. Um tempo depois ela percebeu que estava, de fato, dando a própria vida para conquistar esse objetivo, mas estava na época mais gorda do que quando fez a primeira dieta.

É por isso que o slogan de um dos meus cursos para iniciantes, o Detox de Dietas, é: você – e não a comida – no centro da sua vida. Porque quando você passa a se preocupar genuinamente com você, sua vida, sua autoestima, seu futuro, seu sucesso, a comida – incluindo os doces – volta para o lugar dela.

Por mais que você ame os finais de semana, não dá para congelar o tempo no fim de semana ou eliminar o meio de semana da sua vida. Dá pra aprender a viver bem com todos os perrengues que acontecem no trabalho e na vida. Gostar mais de doces do que de salgados é como gostar mais de final de semana do que de dia de semana: é esperado, mas é preciso se adaptar e viver bem mesmo assim.

O que posso te garantir é que quanto mais seguimos nO Caminho da Alimentação sem Dietas, encontramos nosso jeito personalizadíssimo de viver, de cuidar das emoções e de se alimentar, os doces perdem até 95% do apelo.

Comece AGORA o Detox de Dietas:

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *