O fabuloso mundo das dietas

O-Jogo-de-Vilões-do-Emagrecimento.
O Jogo-de-Revezamento-dos-Vilões-do-Emagrecimento.

A Cartilha do Emagrecimento – todas as regras batidas que formam o caminho mágico do emagrecimento.

O felizes-para-sempre-do-emagrecimento: o famoso “emagrecimento rápido, fácil e definitivo” que tanta gente promete, mas nunca acontece.

A fila do emagrecimento: a eterna busca. Para muitas pessoas parece que quando elas estão chegando lá, voltam para o comço…

O extrato das dietas: a longa lista de abusos que fazemos com nossos corpos em nome do “emagrecimento rápido, fácil e definitivo” que contabilizam muitas cobranças, frustrações, desconexão, baixa autoestima, depressão, ansiedade e muito mais.

Criar vergonha na cara para emagrecer: expressão usada como crítica negativa para pessoas que não tem atitude diante de algo que tem que ser feito ou até que já passou da hora de ser feito. Ou seja, é algo que tem que ser feito a todo custo. Quem não fez ainda está atrasada.

O Mito do “crie vergonha na cara, feito e fechar a boca e faça o que tem que ser feito”: a mentalidade de dietas tem a ideia de que quanto mais você sofrer, se odiar, mais vai “merecer” emagrecer. Todo o processo de emagrecimento da mentalidade de dietas é fundamentado no medo, na dor, no sofrimento e punição. Esse modelo é fracassado. Nossa relação com o corpo e a comida é extremamente emocional e a transformação só vai acontecer através do autocuidado, amor próprio, respeito pelo corpo, alimentação consciente, autoaceitação.

As fantasias gostosas do quando-eu-emagrecer: todos aqueles sonhos e pensamentos de quando estamos no processo de emagrecimento.

Vírus da Infinita Insatisfação Corporal: é contagioso! As mulheres adultas ouviram de suas avós que “homem não gosta de mulher que não se cuida”, entre outras coisas e as mulheres, aterrorizadas, fazem dieta sem conseguirem ser magras e estão ensinando suas filhas que já desde muito novas dizem para as amiguinhas (sem nem entender exatamente o que isso significa): “você tem sorte, você é magra”.

Rádio-dietinha: uma das estrelas dO Jogo da Comida. É a sequência de pensamentos obsessivos, repetitivos, chatos, disco furado, sem pé, nem cabeça, cansativos que a pessoa não emagrecida tem na cabeça o dia inteiro. É tipo uma oração silenciosa sem fim: “estou gorda, preciso emagrecer, como faço para emagrecer rápido?, odeio minha barriga, ai, essa celulite, estou gorda, quero emagrecer, tenho que emagrecer”, etc, etc, etc.

A Maldição da Última Dieta: o medo de abandonar as dietas vem na forma de “ok, legal tudo isso, mas vou fazer mais uma dieta, emagrecer e depois uso a alimentação intuitiva para manter”. A maioria se afasta por um tempo, recorre a vários dos recursos de sempre e volta “é, agora eu entende que este é o caminho para a vida toda”.

A capoeira mental do jogo da comida: a batalha mental que geralmente começa na hora do almoço e acontece a tarde toda na cabeça de quem pensa em comida, mas tenta reprimir todos os desejos. A capoeira cansa pra cacete e no final do dia a pessoa acaba cedendo e come se sentindo “a mais fracassada”. O ciclo se repete muitas vezes sem que a pessoa perceba que é um transe mental e que é preciso quebrar o ciclo para sair dele – ao invés de repetir o “não posso, tenho que me controlar” todo. santo. dia. Não é através do controle que se muda.

 

Clique aqui para assistir uma aula sobre esses MITOS:
http://conteudo.ligiafabreti.com.br/aula-detox-6-mitos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *